Centro Paroquial da Marquiteira

A primitiva igreja, dedica a Santa Bárbara, é uma construção seiscentista que foi erguida na zona mais antiga da Marquiteira, sendo que esta ficava no centro geográfico e era a única povoação que possuía igreja naquele tempo.

Actualmente é composta por três naves longitudinais, capela-mor quadrangular e sacristia adoçada a norte pela capela-mor. As paredes são de alvenaria de pedra revestidas em argamassa pobre caiada enquanto as coberturas são constituídas por uma estrutura de madeira revestida por telha cerâmica. A nave central é suportada por arcos de volta perfeita e a capela-mor apresenta uma cobertura em abóbada de berço. A fachada tem tímpano triangular e sobre a porta principal há um janelão com cantarias, possivelmente do século XVIII.

Este imóvel ficou subjacente a sucessivas remodelações que alteraram por completo a sua traça original. Mantendo como estrutura original somente a capela-mor, arco triunfal e o coro, a igreja sofreu profundas alterações aquando da passagem da aldeia de Santa Bárbara a Freguesia em 1952. Em 1961, quando a nova Igreja Matriz é inaugurada, a antiga igreja é desinfectada de culto para se transformar em centro recreativo, sendo desmontados os altares e colocados na capela-mor. Esta deixa de ser centro recreativo quando dirige a Paróquia o Padre Luís da Costa nos anos 80 até ao fim do séc. XX.

Existia uma Confraria ou Irmandade de Santa Bárbara, com avultados bens e confrades espalhados por todo o concelho da Lourinhã, e ainda pelo de Torres Vedras. Apesar da Confraria ou Irmandade de Santa Bárbara já não ter existência legal, a Marquiteira continua a festejar a sua padroeira no dia 4 de Dezembro de cada ano, dia em que se comemora a advogada dos artilheiros e invocada contra as trovoadas, juntando-se nesta povoação muitas centenas de pessoas vindas do mais diversos locais.